Empreendedorismo

De startup para startup

Há 8 anos no mercado, Pling Ideas inova atuação da empresa e define consultoria de pitch como negócio

 

 

E se você pudesse mudar seus resultados mudando a sua forma de falar? É o que a a Pling Ideas responde para cada negócio que procura o serviço da startup de consultoria de pitch, fundada em 2011 por Emerson Espínola, Mauro Silva e Masuki Borges. O negócio nasceu quando Emerson enxergou um mercado a ser explorado. “No começo a gente queria conectar empreendedores com ideias parecidas e/ou complementares. Por exemplo: eu queria fazer carros, e você queria fazer rodas, então o sistema nos recomendaria um ao outro para que a gente pudesse fazer negócios. E se as ideias fossem bem parecidas, ainda assim haveria a chance de novos negócios, seja pela fusão, seja pela competição saudável. Mas o fato é que num determinado momento achamos mais interessante conectar empreendedores com investidores, então pensamos: “Como a gente vai conseguir atrair investidores? Eles viriam se os pitches forem bons. Mas são bons? ” E com essas perguntas fomos descobrir se os pitches eram bons ou não. E confirmamos. Investidores reclamam dos pitches dos empreendedores. Então pensamos: “Alguém tem que ensinar a startups a construírem seus pitches de forma clara, concisa e convincente”.

Os empreendedores então começaram a estudar sobre pitches por meio de livros, vídeos e cursos online. Em um determinado momento, a equipe esbarrou no livro de Chris Westfall, reconhecido com o Campeão de Elevator Pitch dos EUA. “De todos os métodos que vimos, achamos o dele mais forte. Entramos em contato com ele, entrevistamos ele, trocamos ideia com ele, e hoje, mais de 8 anos depois, damos pitaco no pitch dele”. Segundo os empresários, por questões estratégicas, decidiram focar de início somente em startups. “Eu acredito muito no empreendedorismo, e vejo o potencial transformador que ele tem no mundo inteiro, e ver uma startup apresentando com um discurso, que não chega nem a 10% do seu potencial, é doloroso. Acredito que toda ideia que resolve um problema é boa. E toda ideia boa merece ser melhor ouvida e melhor compreendida por aqueles que precisam dela”.

Em 2016, a equipe da Pling Ideas analisou 64 pitches nos 16 episódios do Shark Tank Brasil, interagindo com os Sharks, empreendedores e o público em geral. “Fizemos vídeos ao vivo e publicamos muitos comentários para cada pitch realizado pelo programa. Muito trabalho, mas foi muito divertido e gratificante ter ajudado os empreendedores a melhorar seus pitches. ” Você pode acessar os vídeos aqui.

Nos 8 anos de existência, a startup têm conquistado aos poucos seus espaços. Já foram treinadas centenas de pessoas: startups, estudantes e profissionais de empresas de tecnologia, dentre elas o Instituto Oi Futuro. Em 2018, foi realizada parceria com Techmall uma aceleradora de Belo Horizonte. Logo após, os empreendedores ingressaram na rede de mentores do InovAtiva Brasil, o maior programa de aceleração gratuita do Brasil, e parceiro da GVI - Gold Ventures Incubator, uma incubadora de startups de Israel, para fazer a ponte entre os ecossistemas brasileiro e israelense. “Ralamos muito nesses mais de 8 anos, e vamos ralar mais. Com isso, a gente espera, em 2020, alcançar muito mais startups e entrar no mercado internacional”, contou Emerson. O empreendedor ressalta a importância da presença do negócio na internet. “As redes sociais nos ajudam nesse engajamento com as startups. Temos nossa página no Instagram, Youtube, Facebook, Anchor.fm (hospedagem do Podcast), LinkedIn, Medium”.

O atendimento pode ser feito online ou presencial. “Sentamos com o cliente e focamos no negócio dele. Embora o conteúdo seja genérico, aplicamos ao caso dele. Gravamos o treinamento e entregamos para ele pode consultar sempre que quiser. Mas você pode pensar: Emerson, na Internet tem conteúdo sobre pitch para dar e vender. O que vocês fazem diferente? Pergunta mais do que justa. O grande problema do conteúdo de pitch na Internet é que ele só foca no O QUE falar. Nós, com toda essa bagagem de conteúdo, ensinamos COMO falar. Fora que são conteúdos muito repetidos”, destaca.

Além das startups, a Pling Ideas possui no portfólio uma escola bilíngue, que precisava atrair mais clientes no lançamento antes da inauguração; uma construtora, que precisava se diferenciar da concorrência acirrada; funcionário de uma empresa que precisava causar impacto positivo no CEO que visitaria a filial; até estudante de doutorado que queria fazer uma defesa mais engajante.

No site da startup é oferecido o curso online “Como Capturar a Atenção do Investidor para seu Negócio”. Nesse curso você pode aprender técnicas de captura de atenção no seu pitch, que vão aumentar as chances de o investidor ler seus e-mails, de um potencial cliente se interessar pelo seu projeto, de receber mais atenção na submissão para editais de empreendedorismo e inovação. “Esse curso não é um curso completo de Pitch. No método que aplicamos, esse curso é somente 1/7 do método, e o treinamento completo envolve muitos outros módulos como: Pitch 3C Canvas, Ensino do Método de Pitch propriamente dito, como responder às perguntas no Q&A, Dicas de Body Language, Storytelling de verdade, Mindset de quem apresenta, como treinar seu Pitch, como apresentar usando o Pitch Deck, 21 motivos pelos quais seu potencial cliente diz NÃO para você e você nem sabe. ”, explica o empreendedor. Esse curso inicial pode ser acessado aqui.

 

Serviço:

Pling Ideas – Consultoria de Pitch

Telefone: (83) 98848-5827 (Emerson Espínola)

www.plingideas.com | Instagram: @plingideias

Central de Atendimento Sebrae: 08005700800

Whatsapp Sebrae: (81) 991946690